Centro de Inteligência

Área utilizada para o compartilhamento de apresentações, artigos, textos e sugestões de livros relacionadas com boas práticas relacionadas com Gestão de Projetos, Processo de Inovação, Registro e Compartilhamento de Conhecimentos, Excelência em Gestão de Pessoas, Capital Intelectual e Ações que busquem o Desenvolvimento Sustentável a partir do desenvolvimento de atividades éticas, de menor custo, maior retorno e melhor Qualidade.

A invasão moura do século XXI

Autoria: Roberto de Araújo Lima

Estamos impressionados, eu e minha família, com a quantidade de árabes que encontramos nas cidades alemãs.

São de todos os tipos e, acredito, das mais variadas origens. Encontramos mulheres de "burca" e outras, de roupas ocidentais, mas com belos lenços de seda na cabeça. Homens de terno e outros de vistosas túnicas brancas e turbantes de diversas cores. Rapazes de "jeans" e tênis, mas também, tenham 8, 12, 16 ou 21 anos, com longas túnicas listadas, geralmente em azul e branco. Há também, entre os jovens, tanto rapazes quanto moças, aqueles que usam roupas bem tradicionais em seus países, mas deixam ver, por baixo de suas túnicas, calças "jeans" e tênis.

E, se há muitos árabes na Alemanha, em Munique a situação ainda é mais flagrante.

Famílias inteiras passeiam pelas ruas. Crianças de colo, outras maiores, grupos de rapazes conversando nas esquinas, geralmente todos fumando.

Os pobres, andando em famílias de 6 ou mais pessoas, comendo nos quiosques da praça; os de classe média, fazendo suas refeições em restaurantes; os ricos, hospedados em hotéis 5 estrelas.

Os cassinos, cheios de ávidos apostadores. Todos, como nós, os latinos, falando e rindo alto, destoando da fleuma e dos modos contidos dos alemães. Em um cassino, um deles estava jogando em várias máquinas "caça-níqueis" ao mesmo tempo. Inadvertidamente, me aproximei de uma delas. O árabe correu em minha direção, gritando e (creio eu) me "xingando" em nome de Allah. No mesmo tom, respondi em bom português. Foi bom, porque a gerente do cassino era uma carioca, que correu para separar os litigantes e, me levando para um lado, me explicou quem era o "cara" e porque ele ficara tão bravo: ele estava perdendo bastante nas diversas máquinas, apenas naquela que eu tentei jogar é que ele estava com um bom lucro!

Apenas para dar uma idéia da invasão árabe em Munique, vale mencionar que, na mesinha de cabeceira, para utilizarmos o "Home Service" tem um "Menu" e um "Arabic Menu" onde você pode pedir 18 diferentes pratos e 6 bebidas típicas.

De outra parte, vou registrar abaixo o número de canais que eu tenho na TV do meu quarto, de acordo com o idioma:

2 canais em espanhol;

2 canais em italiano;

3 canais em francês;

4 canais em russo;

5 canais em inglês;

17 canais em alemão;

24 (vinte e quatro!!!) canais em árabe.

É ou não é uma nova invasão?