Área de Conhecimento

Nesta secção há o compartilhamento de artigos, textos, opiniões e ideias sobre assuntos que envolvem a nossa sociedade como um todo de forma a permitir o desenvolvimento de uma opinião crítica principalmente sobre situações que envolvem o nosso dia a dia, não apenas como pessoas, em nossas relações mais próximas, bem como aquelas interações profissionais.

O enigma dos cofres vazios

 Posso trazer lágrimas aos olhos e reviver os mortos. Me formo em um instante e duro uma vida toda. O que eu sou??? Quem adivinhar a resposta para essa questão, saberá resolver também outro grande mistério que transformou a economia e a política brasileiras na tragédia que vemos hoje. O acolhimento do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff traz ainda mais sofrimento no contexto social. Os trâmites serão demorados e a desconfiança aumentará, com desdobramentos ainda mais terríveis. Não é da ignorância de ninguém que se avolumarão manifestações contra e a favor da presidente e muitas delas serão pagas com o dinheiro que continua sumindo.

A bem da verdade, com o déficit de mais de R$ 50 bilhões nas contas, podendo alcançar 120 bilhões neste ano, convenhamos: não existe absolutamente nada nos cofres públicos. Nada!!! Fato que só poderá ser comprovado por aqueles que, eventualmente, forem levados ao poder. Quem tem capacidade, hombridade e confiança da Nação para esse serviço agora? Dilma afirma categoricamente que é uma candura de honestidade. Assim, a pergunta que não quer calar é essa: se não foi ela, quem torrou o dinheiro da União como se estivesse mexendo na própria carteira? Qual é a desculpa da vez pela gastança? Seria a tal da Copa e o seu padrão Fifa de corrupção? E mexeram até nos fundos de pensão dos empregados dos correios. Pelo amor de Deus!!!

É impossível não retornar no tempo quando entramos em períodos turbulentos a ponto de querer a saída ou a troca de um presidente. Em meados de 1990, quando o homem daquilo roxo foi colocado no paredão, quem estava articulando sua saída era, nada mais nada menos, que o Partido dos Trabalhadores. Embora naquele período fosse um partido minúsculo, tinha livre acesso na imprensa, aos sindicatos e aos estudantes, que tiveram papéis marcantes na pressão em cima de Collor de Melo. Dois anos mais tarde, José Dirceu e Eduardo Suplicy foram co-autores da CPI do PC, Paulo César Farias, que culminou com destituição do caçador de marajás. José Genoíno também era estrela nessa CPI! Vai ser terrivelmente satírico agora, ver tudo isso acontecer com quem pediu a cabeça de outros imorais. Naquela oportunidade tudo começou por causa de uma Elba velha. Hoje, os que se dizem injustiçados, são acusados de desaparecem com bilhões de reais dos cofres públicos. Vamos ver no quê isso vai dar!

Independente de quaisquer coisas, o fato é que o poder está empoleirado de ratazanas mentirosas. Se os ladrões não são estes que estão sendo denunciados, que também façam uso da delação premiada para apontar quais são os meliantes. Por falar em delação, o Senador Delcídio Amaral está encurralado. Se não surgirem maracutaias mais descaradas do que estas que vimos até agora, é provável que: ou ele permanece no xadrez - que na essência ainda não é, já que está numa salinha confortável - ou vomita tudo que sabe e sai. Duvido que vá carregar o piano sozinho! Aquele plano de fuga que serviria ao tal do Cerveró, da roubalheira da Petrobras em Pasadena, talvez sirva para ele próprio. Não sei se ganhará R$ 50 mil mensais de alguém ou de algum partido para ficar calado...

Agora, o que eu acho fantástico mesmo é o esquecimento dos políticos. Tem gente que não se lembra que tem conta em bancos estrangeiros. PQP! Há algum tempo, isso aconteceu com Paulo Maluf que teima até hoje que uma assinatura distribuindo dinheiro para as contas dos filhos, não era dele. Outro esquecido é Eduardo Cunha. E o Romário? Meses atrás desmoralizou a Revista Veja dizendo que alguns documentos que estavam em posse dela eram falsos. Hoje, com fotos espetaculares ao lado de Delcídio, Romário está começando a lembrar. A Dilma, coitada, diz que conhece o Cerveró apenas dos jornais e olhe lá. Jura, fazendo figa, que se visse alguém com um olhar daquele certamente se lembraria. Não se espantem, senhores leitores se, amanhã ou depois, Dilma negar que conhece o Lula. Afinal, mentir é sua especialidade. Rsss...

Bem... O enigma inicial deste texto é de uma série americana transmitida pela Warner Channel, chamada Gotham, da franquia Batman. A reposta é: memória.